Auxílio Emergencial no período de pandemia

Nesse momento, o mundo se encontra totalmente voltado ao cuidado com a saúde onde diversos países estão tendo que enfrentar a pandemia da COVID-19, com isso é de extrema importância o distanciamento social.

Por conta disso, muitas pessoas deixaram de exercer suas funções e trabalhos que traziam renda e colocava comida dentro de casa.

É evidente que nesse cenário a principal preocupação deve ser a saúde da população, para que o vírus não se espalhe de forma incontrolável o isolamento deve ser respeitado.

Contudo, não se pode deixar de lado a economia dos países e os empregos de forma geral.

Diante disso, o governo federal do Brasil criou um auxílio emergencial, fazendo com que o impacto do combate ao vírus seja sentido de forma um pouco mais branda nas casas de famílias brasileiras, principalmente aquelas de baixa renda.

Esse auxílio corresponde ao valor de R$600,00 e será pago durante 3 meses ou enquanto durar a emergência, podendo ser recebido por até duas pessoas da mesma família.

Em caso de mães que são chefes de família, o valor recebido será de R$1200,00.

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial?

O auxílio tem como objetivo fornecer proteção emergencial durante o período de enfrentamento à crise que a pandemia causou, porém não são todos que podem fazer a solicitação do auxílio.

Existem regras para o recebimento do benefício e para isso é necessário se atentar se está apto ou não.

Ele é destinado apenas a trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores individuais (MEI) e pessoas que se encontram desempregadas.

Pessoas que fazem parte do programa Bolsa Família, que também pertence ao governo Federal, e que se encaixam nas regras também receberão esse benefício, porém de forma automática, não precisam fazer cadastro.

As demais pessoas que tem direito, porém não estão inscritas no Cadastro Único do governo, deverão fazer o cadastro para o auxílio emergencial.

Esse cadastro pode ser feito diretamente no site da Caixa ou através de um aplicativo disponibilizado exclusivamente para o benefício, também da Caixa Econômica Federal.

Quem não tem direito?

Para receber o auxílio, não basta se encaixar nas regras de ser trabalhador informal, MEI, desempregado ou autônomo, existem alguns pontos que podem fazer com que, mesmo dentro dessas exigências, a pessoa não seja apta ao recebimento do auxílio.

O cidadão que não for maior de 18 anos, tiver emprego formal, ou seja que trabalha com carteira assinada, ou aquele que trabalhou em 2018 e teve um rendimento tributável superior a R$28.559,70 não terá direito ao auxílio emergencial.

Além disso, é preciso se atentar à renda per capita (por pessoa) da família, se essa renda for superior a R$522,50, que corresponde a meio salário mínimo ou ainda a renda total familiar ultrapassar três vezes o salário mínimo, que corresponde ao valor de R$3.135,00 também não dará direito ao benefício.

Como será pago o auxílio emergencial?

O pagamento do auxílio será dividido em fases, de acordo com o grupo de beneficiários, ele é creditado automaticamente aos beneficiários que possuem conta no Banco do Brasil ou na Caixa, mas para quem não tem conta nesses bancos, a Caixa está criando contas digitais exclusivas para o auxílio.

Essa conta foi criada para que não haja aglomeração nas agências bancárias, o que vai contra as recomendações de combate ao coronavírus.

Como informado acima, serão em três fases o pagamento: A 1ª para quem se inscreveu pelo aplicativo ou site da Caixa.

A 2ª para quem recebe o Bolsa Família e a última para que é inscrito no cadastro único do governo e para as mulheres chefes de família.

Todo beneficiário que for considerado apto ao recebimento do auxílio, deverá consultar através do aplicativo ou no site da Caixa, para quem não tem conta na Caixa a conta digital será acessada pelo aplicativo Caixa tem e ela poderá ser movimentada como uma conta normal.

Rafa M.

Bacharel em Administração de Empresas e redatora.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.